sábado, 27 de novembro de 2010

Ray Davies - See My Friends



Ray Davies, um dos maiores compositores do rock e o front man de um dos mais revolucionários grupos do rock inglês, dos anos 60, The Kinks, lançou, recentemente, talvez o seu melhore disco de todos os tempos.

Erroneamente incluída no rol de mais uma das bandas da chamada "invasão britânica", os Kinks foram fundamentais para toda história da música pop e mais ainda dentro do chamado britpop.

Os irmãos Ray e Dave Davies foram os criadores do grupo, que em 1963, escolheram como primeiro nome da banda “The Ravens”, convocando Peter Quaife (baixo) e Mickey Willet (bateria). A entrada de Mick Avory para o lugar de Willet foi a última alteração antes da assinatura de um contrato com o selo Pye Records.

Logo veio o primeiro single: "Long Tall Sally", cover de Little Richard, editado no início de 1964. Nesta época, os Ravens passaram então a ser conhecidos como Kinks, mas somente com o terceiro single é que o grupo conseguiu provocar furor junto do público.

"You Really Got Me" chegou ao primeiro lugar do top inglês e explodiu em todo o mundo; hoje é um clássico com inúmeras regravações.

Naquela época, os discos acabavam sendo uma compilação dos singles e recebiam várias capas diferentes ao redor do mundo, mas pode se dizer que o primeiro álbum do grupo, foi lançado em 1965, com o título do single que lhes trouxe a fama.

A carreira magistral dos Kinks foi reconhecida com sua inclusão no famoso Rock and Roll Hall of Fame, em 1990.

O grupo, e principalmente Ray Davies, continua a aparecer até hoje, conseguindo atrair mais jovens, desde o meio dos anos 90 , quando as maiores bandas do britpop, como Oasis e Blur, revelaram ser apaixonadas e influenciadas pelo Kinks.

Ray, agora aos 66 anos de idade, revê os seus próprios hits, na companhia de uma super equipe de músicos, que, com certeza, foi influenciado pelo mestre Davies, na sua formação musical.

Entre os músicos presentes neste novíssimo “See My Friends”, estão Bruce Springsteen, Mumford & Sons, Metallica, Jon Bon Jovi e Billy Corgan.

“ Este projeto surgiu ao acaso…” - revelou Ray sobre o disco, afirmando que a ideia nasceu no meio de 2009, quando gravou “Till The End Of The Day”, ao lado de Alex Chilton (falecido em Março deste ano). -

"Em algumas faixas, eu deixei sobressair o estilo dos outros artistas, caso contrário, teria soado desequilibrado. E eu que queria que o álbum me desse uma sensação de unidade sonora para ser ouvido por inteiro, percebo que cada faixa teve vida própria." - completou Ray.

Outra coisa que agradou a Davis, foi gravar em vários lugares do mundo, captando a energia local como com os Metallica na Bélgica, Nova Iorque com Jon Bon Jovi, New Jersey com Bruce Springsteen e Chicago para gravar com Billy Corgan. Porém a base de gravação foi o lendário KONK Studios, no norte de Londres.

O resultado é uma deliciosa viagem por grandes hits com sabores e temperos locais, com o diferencial de serem servidos pelo próprio ”Chef”.

É este o alinhamento do disco:

1. Better Things – Ray Davies & Bruce Springsteen
2. Celluloid Heroes – Ray Davies, Jon Bon Jovi & Richie Sambora
3. Days – Ray Davies & Mumford & Sons
4. Long Way From Home – Ray Davies, Lucinda Williams & The 88
5. You Really Got Me – Ray Davies & Metallica
6. Lola – Ray Davies & Paloma Faith
7. Waterloo Sunset – Ray Davies & Jackson Browne
8. ‘Til The End of The Day – Ray Davies, Alex Chilton & The 88
9. Dead End Street – Ray Davies & Amy Macdonald
10. See My Friends – Ray Davies & Spoon
11. This Is Where I Belong – Ray Davies & Black Francis
12. David Watts – Ray Davies & The 88
13. Tired Of Waiting – Ray Davies & Gary Lightbody
14. All Day And All Of The Night – Ray Davies & Billy Corgan

Sem comentários: