domingo, 28 de dezembro de 2008

Zé Dylan

01. Medley: Wigwam/Para Dylan
02. O Homem Deu Nome a Todos Animais
03. Tá Tudo Mudando
04. Como uma Pedra a Rolar
05. Negro Amor
06. Não Pense Duas Vezes, Tá Tudo Bem
07. Rock Feeling Good
08. O Vento Vai Responder
09. Mr. do Pandeiro
10. O Amanhã é Distante
11. If Not for You
12. Batendo na Porta do Céu (Versão II)

Porque acho que está tudo dito no que transcrevo em baixo,faço o post total do texto, copiado do, http://formasemeios.blogs.sapo.pt/, com os meus agradecimentos.
Os comentários, serão vossos.

Fã absoluto de Bob Dylan, Zé Ramalho reinventa 12 músicas gravadas com sanfonas onde o ritmo nordestino tem vez. O norte-americano aprovou com louvor as releituras.
"Zé Ramalho Canta Bob Dylan" é o 22* disco em 30 anos de carreira desse brasileiroda Paraíba. Sempre adjetivado como Bob Dylan do sertão ou do Nordeste, agora ele resolveu escancarar sua relação com o mito norte-americano. Zé Ramalho apresenta 12 faixas mantendo seu estilo transitando entre o cantado e o falado. Nesse novo trabalho ele reescreveu letras e fez versões como Things Have Changed que virou "As Coisas Mudaram" e "Blowin in the Wind" [Soprando Vento] entre outras.
As regravações foram levadas até Dylan pelo diretor da Sony no Brasil, para aprovação de Bob Dylan e seus assessores. Todas as versões foram liberadas mediante elogios para Zé Ramalho, que gravou Dylan pela primeira vez em 1992, uma versão de ‘Hurricane’ [Furacão] para o disco ‘Frevoador.
Para melhor entendimento de Bob Dylan, algumas músicas tiveram explicações adicionais, foi o caso de Mr. Tambourine Man, que ganhou um título até curioso:
"Hey Jackson do Pandeiro / Toque para mim". Somente uma faixa é cantada em inglês é "If not for you".
Após autorização, o disco começou a ser gravado com roupagem nordestina, com a tradicional sanfona.
Fã absoluto do cantor norte-americano desde a adolescência, Zé Ramalho teve muita dificuldade para escolher apenas 12 canções entre quase 500 gravadas por Robert Zimmerman, ou seja Bob Dylan. Zé reuniu canções de diferentes fases e optou por dividir as situações das letras também como por exemplo 'Don't Think Twice" [Não pense duas vezes], Negro Amor [It's All Right now, Baby Blue], 'O Homem deu Nome a Todos os Animais" Man Gave Name to all the Animals' e Batendo na Porta do Céu [Knockin on Heaven’s Door], Like a Rolling Stone [Como uma Pedra a Rolar].
Ou seja, canções de cunho religioso ou visionárias. Segundo Zé Ramalho isso facilitou a escolha. No final de tudo, é mais uma obra de arte disfarçada de CD.
Em 2001 Zé Ramalho realizou o disco " Zé Ramalho Canta Raul Seixas" e ele vê isso como uma série. "São discos que mostram minha leitura destes artistas que muito me influenciaram", diz o cantor e compositor. Outros poderão ser homenageados por ele.
Os lançamentos saem em nas versões CD e DVD e com tiragem de 10 mil exemplares cada um. O DVD tem comentários da jornalista Ana Maria Bahiana.

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá Du Vicky, a Equipe Formas&Meios agradece sua citação e ética quanto ao texto utilzado sobre o disco de Zé Ramalho Canta Bob Dylan.
Abraços
www.formasemeios.blogs.sapo.pt

Vicky disse...

Meu Caro Amigo.
O seu, a seu dono.
E mais uma vez parabéns pelo vosso trabalho.Excelente.
Abraços.